Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009

um bolo de maçã......

 

.........para a quadra que se aproxima 

    

 

 

BOLO DE MAÇÃ

 

 

 

 

 

 

 

200 g de açúcar

200 g de farinha (rouba-se um pouco)

20 g de manteiga

6 ovos inteiros

1 colher de chá de fermento

 

 

 

 

Bate-se a manteiga com o açúcar, até obter um creme fino.

De seguida, alternadamente, vai-se acrescentando a farinha com o fermento e os ovos inteiros.

Leva-se ao forno em forma untada de manteiga e polvilhada de farinha.

Mas, antes cobre-se toda a parte de cima do bolo, com fatias finas de maçã (descascada) que estiveram na seguinte calda abaixo.

Rega-se também com a calda.

  

 

 

 calda 

 

3 maçãs descascadas e descaroçadas cortadas em fatias finas

2 a 3 copos de vinho do Porto

açúcar q. b.

canela q. b.

 

Tem-se um recipiente com vinho do Porto onde se acrescentou açúcar, o suficiente para que fique doce, e a canela em pó.

Junta-se nesta calda as fatias finas de maçã e deixam-se lá durante cerca de 15 minutos.

 

 

 

 

 

Este bolo é húmido e óptimo para ser acompanhado com um chazinho bem quentinho, neste Inverno frio.

 

 

 (Tina)

 

 

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
música: Nina Simone I put a spell on you
tags: , ,
publicado por Tina às 23:27

link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

bifinhos panados

 

 

 

 

 

12 bifinhos de porco, peru, frango ou outra carne

3 ovos inteiros

pão ralado q. b.

sal  q. b.

3 dentes de alho picados

1/2 copo de vinho maduro branco

pimenta q. b.

1 folha de louro

óleo ou azeite para fritar q. b.

 

 

 

 

 

 

 

Cortam-se os bifinhos finos (espessura),  e do tamanho que se pretender.

Num recipiente, temperam-se com sal, pimenta moída na altura, louro, vinho e envolvem-se bem nessa calda, durante cerca de meia hora, para tomar o gosto.

Noutro recipiente, batem-se os ovos em gemada.

Passam-se os bifes pela gemada, de seguida envolvem-se no pão ralado, e batem-se bem na palma da pão, para colar bem este polme à carne.

Já temos ao lume o óleo ou azeite a ferver, onde se vão fritando os bifinhos, dum lado e do outro, sem deixar queimar.

Vão-se colocando em papel absorvente.

Depois de bem escorridos de  gordura, servem-se acompanhados duma salada a gosto, dum arroz ou de uma esparguete cozida e passada em molho de tomate.

 

Trata-se duma receita muito simples e fácil na sua preparação....

No entanto, todos os dias, está sempre a nascer alguém que acorde para a cozinha e deseje iniciar-se nela.

 

 

 

 

 

 

 

"BOM NATAL PARA TODOS"

 

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
música: CANÇÃO DE NATAL
publicado por Tina às 15:09

link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Novembro de 2009

arroz doce à minha maneira

 

 

 

 

arroz doce para o dia de Natal

 

 

 

 

 

 

 

1, 5 litro de leite

250 g de açúcar

1 pau de canela

1 fava de baunilha

1 casca de limão

1 colher de sopa de manteiga

1 pedrinhas de sal (muito poucas)

8 gemas

água q. b.

200 g de arroz carolino

canela em pó

 

Leva-se ao lume a ferver, num tacho, o leite, com a casca de limão, o pau de canela, a manteiga, a fava de baunilha e as pedrinhas de sal.

À parte, noutro tacho, temos água a ferver, com um pouquinho de sal, onde se junta o arroz que deve cozer durante alguns minutos.

Quando cozido, escorre-se da água.

Entretanto, acrescenta-se ao leite (com os outros ingredientes) o arroz cozido.

(Reservar um pouco de leite quente num recipiente).

Mexe-se para misturar bem o arroz no leite e leva-se ao lume de novo.

Agora , junta-se o açúcar e deixa-se ferver uns minutos, apenas.

Tem-se as gemas batidas numa gemada.

Vamos juntando à gemada, com cuidado e sempre a mexer com  colher, o leite que se reservou.

Por fim, junta-se este preparado ao restante que se encontra no tacho.

Leva-se a cozer uns segundos apenas.

Verte-se numa travessa, mas antes retira-se o pau de canela, a casca de limão e a fava de baunilha.

Polvilha-se de canela.

 

Normalmente eu costumo fazer arroz doce com ovos, assim como aletria, mas sei que algumas pessoas  não utilizam ovos.

Por isso, digo, no título, à minha maneira.

 

 

 

 

 

(Tina)

 

 

 

 

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
música: Last Christmas - Wham! (HQ Audio)
publicado por Tina às 00:00

link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Novembro de 2009

destaque do meu blog "Papo Cheio" no início deste mês

 

 

como um presente de Natal

 

 

 

 

 

Quero agradecer à equipa do Sapo terem posto o meu blog "Papo Cheio" em destaque, não sei exactamente a data, mas encontrei, hoje, na página 17 da folha de "destaques".

Fiquei muito, mas muito sensibilizada. acreditem!

Será um grande estímulo para mim ....um incentivo a continuar a apresentar algumas de minhas receitas, nesta meu e vosso cantinho.

Quero agradecer, também, toda a vossa colaboração e amabilidade, sempre que vos questiono, com qualquer dúvida.

Um Obrigada Grande e um Abraço a todos!

Tina

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: feliz e grata
publicado por Tina às 14:47

link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|
Terça-feira, 17 de Novembro de 2009

rabanadas de vinho branco ou tinto

 

 

 

 

 

 

rabanadas de vinho

 

 

 

 

 

1 cacete de pão

vinho maduro branco bom

1 cálice de vinho do Porto (se quiser)

açúcar q. b.

1 pau de canela

1 fava de baunilha

1 casca de limão

açúcar e canela misturados q. b.

 

Corta-se o cacete às fatias com a espessura da grossura de um dedo.

Num recipiente mistura-se o vinho, o vinho do Porto, a fava de baunilha, o pau de canela, a casca de limão e adoça-se com açúcar, ao gosto.

Passam-se todas as fatias por esta mistura, até  ficarem bem impregnadas.

Vão-se colocando numa travessa, que deve estar em plano inclinado, para escorrer todo o líquido e não deixar desfazer o pão.

De seguida, fritam-se as fatias em óleo quente e vão escorrendo em papel absorvente, por várias vezes, de forma que a maior parte da gordura desapareça.

Por fim, passam-se todas as fatias pela mistura de canela e açúcar e vão-se dispondo num prato ou travessa para serem servidas na "Ceia de Natal".

As que apresento em cima não foram passadas por esta mistura, mas levam o restante molho que sobejou ( mistura dos vinhos e restantes ingredientes, à mistura com um pouco de água e mais açúcar), aquecido até ficar se obter uma espécie de ponto, sem ser caramelizado.

 

De certa forma, fica menos enjoativo com a mistura de açúcar e canela e são as mais apreciadas cá em casa

 

 

(Tina)

 

 

 

música:Celine Dion - So This Is Christmas

http://www.youtube.com/watch?v=8sla9X1dBDw

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: blume
publicado por Tina às 22:35

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

formigos à minha moda

 

 

 

 

formigos ou ovos mexidos (como se chamam na Beira Litoral

 

 

 

 

 

 

1 litro e meio de água

umas pitadas de sal

açúcar q. b.

1 pau de canela

1 fava de baunilha

1 casca de limão

1 cálice de vinho do Porto

1 colher de sopa cheia de manteiga

4 colheres cheias de mel

meia chávena de chá de azeite ou banha de porco

6 a 8 pães atrasados cortados aos bocadinhos pequenos

8 gemas batidas e passadas por um coador

canela para polvilhar

 

 

Temos uma panela com água, onde juntamos, em frio, todos os ingredientes.

Mexemos e acrescentamos o açúcar ao gosto de cada um. Isto, pelo facto de haver pessoas que gostam das coisas mais ou menos doces.

Leva-se ao lume brando a cozinhar.

De quando em vez, com colher, vamos mexendo para não torrar no fundo.

Quando o pão estiver completamente desfeito, aí, temos de ter muita atenção e continuar, sempre a mexer com a colher, reduzir o lume, pois salpica, pode causar queimaduras e  torrar no fundo do tacho.

Quando acharmos que já está com cor castanhinha e com consistência gelatinosa, retira-se do lume.

Retiram-se também a casca  de limão, o pau de canela e fava de baunilha (esta pode ser lavada, seca e de novo utilizada).

 

Esta receita é muito antiga e nortenha. Antigamente não havia varinha mágica, por isso o pão tinha que ser cortado muito miudinho, para se desfazer completamente com a cozedura.

Hoje, como as novas tecnologias, eu uso a varinha para triturar tudo e obter uma espécie de creme espesso, que fica óptimo.

 

De seguida, acrescento, com cuidado, as gemas batidas e passadas em coador fino. 

Levo uns minutos ao lume a cozer as gemas e estão prontos, os formigos.

Ter também em atenção que em vez de misturar as gemas ao preparado quente, para não cozerem, deve misturar-se colheradas (aos poucos) do preparado aos ovos e mexer continuamente até elas aquecerem. Só depois é que se misturam ao restante preparado no tacho.

Não necessita de ficar grosso, pois ao arrefecer eles solidificam, tal como a marmelada.

Verte-se o preparado em recipientes (tigelas, por exemplo....no norte, conhecidas também, por malgas), e deixa-se arrefecer.

Por fim, polvilha-se com canela em pó.

Há quem guarde no frigorífico. 

 

Uma sugestão: Há quem costume juntar frutos secos no fim, como pinhões, nozes, passas. Eu, particularmente, aprecio ao natural. No entanto, fica bom com os frutos secos.

 

Esta receita é de minha avó, e aprendi-a com minha mãe.

Antigamente a vida era mais complicada e difícil para as pessoas.

Não havia esta sociedade de consumo de hoje, nem tantos produtos à venda....e muito menos dinheiro para se gastar. Então, eles serviam-se dos produtos que produziam, era uma sociedade de subsistência....... e como no norte é frio, tinham que se alimentar bem, assim, procuravam confeccionar pratos onde entravam produtos simples e fáceis de obter......

A receita original levava banha de porco.......eu, como não posso comer gorduras animais, utilizo azeite e fica bom, de qualquer modo! Também não levava fava de baunilha, eu é que costumo utilizar na maioria dos pratos de comer à colher.

Então, aqui têm um exemplo dum  prato  muito substancial e calórico e ao mesmo tempo doce.

 

 

sem a canela polvilhada

 

 

 

 

 

(Tina) 

 

 

música: Canzoni di natale Wham! - Last Christmas

 http://www.youtube.com/watch?v=QotJ-YrHJhA

 

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
publicado por Tina às 09:48

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Novembro de 2009

rabanadas de ovos moles

 

 

 

 

rabanadas de ovos moles

 

 

 

 

 

 

 

1 cacete de pão

leite q. b.

açúcar q. b.

1 pau de canela

1 fava de baunilha

1 casca de limão

óleo para fritar q. b.

 

Cortamos o cacete às fatias da grossura de um dedo, mais ou menos (não devem ser muito finas).

De seguida, passam-se pela mistura do leite, com açúcar (a gosto), a fava de baunilha, o pau de canela e a casca de limão (mistura morna).

Deixa-se escorrer numa travessa em plano inclinado para não encharcarem demasiado.

As fatias de pão têm de ser bem passadas pelo leite.

Entretanto, fritam-se em óleo quente e vão-se colocando a escorrer por várias vezes em papel absorvente, para retirarmos o máximo de gordura.

 

 

 

 

 

 

 

 ovos moles

 

500 g de açúcar

3 chávenas de água

 

12 gemas de ovos

 

Leva-se o açúcar com a água ao lume até obter um ponto de pérola.

De seguida, deixa-se arrefecer um pouco e juntam-se as gemas batidas e passadas em coador fino. Ter em atenção, que não se devem juntar as gemas ao açúcar, mas sim, pouco a pouco e sempre mexendo acrescentar às gemas colheradas pequenas de açúcar em ponto, até as gemas ficarem quentes, de modo a podermos acrescentar ao restante açúcar ( para não haver o perigo de cozerem).

Leva-se de novo a lume brando, mexendo continuamente até engrossar. Logo de seguida, retira-se do lume.

 

 

 

 

É agora que se vão mergulhando todas as fatias de pão fritas pelos ovos moles e que se vão dispondo num prato.

Colocar as fatias de pão umas em cima das outras e, se pretender, poderá cobrir com amêndoa torrada laminada.

 

 

  

 

 

 

 

 

 

(Tina) 

 

 

 

música: Zucchero - White Christmas

http://www.youtube.com/watch?v=GOfaRPqWrcU

 

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
publicado por Tina às 21:30

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

bilharacos

 

 

 

bilharacos ou fofos de abóbora-menina

(na Beira Litoral são conhecidos por bicharacos)

 

 

 

 

 

 

 

Uma receita, que habitualmente confecciono no Natal, feita com abóbora  menina e, creio ser oriunda da  Beira Litoral, pois já conversei com várias pessoas doutras regiões que a desconhecem.

 

Os bilharacos são uma espécie de sonhos de cabaça, feitos com a abóbora-menina.

 

 

4 kg de abóbora menina

 açúcar a gosto

6 colheres de sopa rasas de farinha maisena

1 pitada de sal

1 cálice de vinho do Porto

raspa  e sumo de 1 laranja grande

8 ovos inteiros

1 colher de sobremesa de canela em pó

1 casca de limão

2 paus de canela

1 fava de baunilha

1 colher de chá de fermento em pó

frutos secos se gostar (uvas passas, nozes, pinhões) q. b.

 

De véspera, coze-se a abóbora, descascada , limpa e cortada aos cubos,  numa panela com água, com uma pitada de sal, a casca de limão, os paus de canela e a fava de baunilha.

Quando cozida, retira-se do lume e  deixa-se escorrer num saco de pano.

Dia seguinte, espreme-se bem, até retirar toda ou quase toda a água.

Retira-se a canela, a baunilha e a casca de limão.

Obtém-se um polme de abóbora que se mete dentro duma tigela grande, onde se vai trabalhar a massa.

Juntam-se as gemas batidas, o açúcar ( a gosto, por conseguinte, vai-se provando a massa e acrescentando a quantidade pretendida), a maisena, o vinho do Porto, a canela em pó, o sumo e raspa da laranja, o fermento e mistura-se tudo muito bem, com colher.

Entretanto, já temos as claras batidas em castelo, as quais envolvemos à massa, com colher.

Há quem misture à massa os ovos inteiros, no entanto, eu prefiro juntar, no fim, as claras em castelo.

Prova-se a massa e, se acharmos que ela necessita de mais um pouco de canela, de açúcar, ou vinho do Porto, poderemos acrescentar, um pouco mais....depende dos gostos.

Se acharmos que necessita de mais consistência, também poderemos acrescentar um pouco mais de maisena.

Ter em atenção, que estes bolinhos vão levar no final açúcar e canela a envolvê-los, o que os tornará mais doces.

No caso de querermos os sonhos com  frutos secos, é agora a altura de os incluirmos na massa.

Por fim, com a ajuda de colher, obteremos bolinhas que são fritas em óleo bem quente.

Devem ser escorridas devidamente, por vários vezes, em papel absorvente, para retirarmos uma grande parte da gordura.

Finalmente, passam-se por açúcar e canela (misturados, num recipiente)  e, logo de seguida,  colocados num prato ou travessa  para ir à mesa de Natal.

 

 

 

 Deixo aqui uma imagem dum exemplar da abóbora que utilizei na confecção destes bilharacos

 

 

 

 

 

 

(Tina) 

 

 

 

 música: So This Is Christmas by John Lennon

 http://www.youtube.com/watch?v=yce0vnw7Oy0

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
publicado por Tina às 00:07

link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009

bolo de coco encharcado

 

 

 

 

Bolo de coco encharcado - uma sugestão para a Ceia de Natal

 

 

 

 

 

250 g de açúcar

250 g de farinha peneirada

150 g de manteiga com sal

40 g de coco ralado

8 colheres de sopa de leite

4 ovos

2 colheres de chá de fermento

 

 

 

 

Batem-se as gemas com o açúcar até se obter uma boa gemada.

Depois, junta-se a manteiga derretida e volta-se a bater.

De seguida, acrescenta-se o leite a pouco e pouco e volta a mexer-se.

Agora é a vez da farinha peneirada, o fermento  e o coco ralado.

Mexe-se com colher.

Por fim. envolvem-se na massa, as claras em castelo, sem bater, para a massa ficar fofinha.

Vai ao forno à temperatura de 130/120 graus.

Quando cozido (pode ver-se enfiando um palito, se sair seco está pronto), reserva-se durante uns minutos na forma.

Entretanto, prepara-se a seguinte calda.

 

 

 

calda

 

1 chávena de leite

1 chávena de açúcar

 

Leva-se ao lume a ferver esta mistura e, antes de desenformar o bolo, rega-se com  esta calda ainda quente.

Desenforma-se  e polvilha-se com coco ralado.

 

(Tina)

 

 

 

 

música:Zucchero - Shake 2001

http://www.youtube.com/watch?v=202Iq3eIvhc

 

 

 

 

 

BLUMEN
sinto-me: Blumen
publicado por Tina às 20:49

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

chocos com tinta e gambas

 

 

 

 1 pacote de miolo de gambas congeladas

1, 500kg de chocos

sal q.b.

piripíri q. b.

1 folha de louro

2 colheres de polpa de tomate

2 cebolas às rodelas

3 dentes de alho

azeite q. b.

1 molhinho de coentros

1 copo de vinho maduro branco ou tinto

 

 

Cobre-se o fundo dum tacho com azeite.

Juntam-se os alhos e cebolas cortados, a folha de louro, o piripíri e os coentros.

Leva-se ao lume a amaciar a cebola.

De seguida, juntam-se os chocos inteiros, lavados, apenas, sem areias.

Deixa-se cozinhar durante algum tempo.

Acrescenta-se a  polpa de tomate, o sal, o vinho e deixa-se cozinhar em lume brando, com o tacho tapado.

Durante a preparação vai-se notar que se vão soltando dos chocos as partes brancas, duras, as chamadas conchas internas.......que se retiram para o lixo, por não serem comestíveis.

De quando em quando, vai-se mexendo, para não estorricar.

Quando estiver confeccionado, com um molho espesso, serve-se acompanhado com batata cozida ou com massa de cotovelos cozida.

 

 

 

 

 (Tina)

 

 

 

 música:Zucchero " Bacco per Bacco" Dir: Meiert Avis

 http://www.youtube.com/watch?v=TEacuQL1Q84

 

BLUMEN
sinto-me: Blumen
publicado por Tina às 20:49

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Novembro de 2009

carne estufada

 receita para cerca de 8 pessoas

 

 

Esta carne é cozinhada em cima do lume e, no final, vai só ao forno a tostar um pouco a parte cima (isto se pretendermos dar-lhe um pouco mais de cor), muito embora, ela já se encontre com uma tonalidade bonita.

 

2 kg de carne de porco ou vitela

azeite q. b.

sal a gosto

2 cebolas cortadas às rodelas

4 dentes de alho laminados

1 malagueta de piripíri

1 copo de vinho maduro branco

1 folha de louro

1 cravinho da Índia

1 folha de louro

2 colheres de sopa de polpa de tomate

pimenta se gostar a gosto

1 raminho de salsa

batatas q. b.

 

 

Começa-se por cobrir o fundo dum tacho com azeite.

Juntam-se as cebolas cortadas, os alhos laminados e os restantes ingredientes.

As batatas reservam-se para mais tarde.

Mistura-se tudo na carne, dentro do tacho, envolvendo com colher.

Leva-se ao lume a cozinhar, com tampa, em lume brando, para não queimar. De quando em quando, vai-se mexendo com colher e virando a carne com ajuda de um garfo.

Quando a carne estiver quase confeccionada, juntam-se as batatas. Volta-se a mexer, para elas se envolverem com todos os ingredientes.

Cozinha novamente, mais algum tempo, sempre com tampa,  em lume brando e continua-se vigiando e mexendo de quando em vez.

Quando a carne estiver lourinha, bem cozinhada, as batatas estivem cozidas, pode servir-se acompanhado de uma boa salada.

No entanto, se pretender que ganhe um pouco mais de cor, pode sempre levar ao forno, durante uns minutos.

 

 

 

 

 

(Tina)

 

música: Alanis Morissette - Crazy

http://www.youtube.com/watch?v=i2qeDKUpgqo

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
publicado por Tina às 16:09

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

polvo assado

receita para cerca de 6 pessoas 

 

 

 

3 polvos pequenos

2 cebolas médias cortadas às rodelas

4 dentes de alho laminados

1 copo de vinho maduro branco

2 colheres de sopa de polpa de tomate

1 malagueta de piripíri

1 folha de louro

batatas q. b.

azeite q. b.

1 raminho de salsa

 

 

 

De  preferência, o polvo, deve estar congelado e deve  deixar -se descongelar normalmente, pois, desta forma não ficará duro.

Começa-se por limpar e lavar o polvo muito bem.

 

 

 

Cobre-se o fundo dum tacho com azeite.

Juntam-se as cebolas às rodas, os alhos laminados, o piripíri, a folha de louro, a polpa de tomate, a salsa e o polvo. Mexe-se tudo, para ficar bem misturado.

Leva-se ao lume e vai-se mexendo, de quando em quando.

Passados, cerca de 8 a 10 minutos, acrescenta-se o vinho e mexe-se de novo.

Atenção, que não se deve juntar o sal, antes do polvo ficar completamente cozido, pois se o fizermos, poderá ficará duro.

 

 

 

 

Deixa-se cozinhar em lume brando, durante algum tempo, vigiando sempre, para não queimar no fundo.

Para isso, vamos, de quando em vez, virando com colher e mexendo o molho.

 

 

Quando acharmos que o polvo já se encontra numa fase boa de cozedura (molinho), acrescentam-se as batatas e o sal a gosto.

Deixa-se refogar uns minutos e retira-se do lume.

 

 

Verte-se tudo para uma assadeira, rectificam-se os temperos. Se gostar pode juntar um pouco de pimenta.

Leva-se ao forno a acabar de cozinhar.

Quando pronto, servir acompanhado de uma boa salada.

 

 

 

 

 

(Tina) 

 

música: Nana Mouskouri-Amapola 

 http://www.youtube.com/watch?v=5YdeU4s-KN8

BLUMEN
sinto-me: Blume
tags: ,
publicado por Tina às 15:02

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Novembro de 2009

leite-creme

 

 

 

 

1 litro de leite

umas pedrinhas de sal

6 colheres de sopa cheias de açúcar (se estiver pouco doce, pode-se acrescentar mais 2 colheres)

4 colheres de sopa de farinha maisena

1 colher de sopa de manteiga

2 paus de canela

1 casca de limão

1 fava de baunilha

6 gemas batidas e coadas

açúcar q. b. para caramelizar ou canela em pó q. b. se optar por esta cobertura

 

 

Misturam-se todos os ingredientes num tacho, antes de levar ao lume.

 

 

Leva-se ao lume o preparado e vai-se mexendo, sempre, com colher, sem parar, até engrossar.

Quando pronto, retira-se do lume.

 

 

Verte-se, de imediato, para um recipiente, de preferência, largo.

Enquanto arrefece um pouco a parte superior do leite-creme,  deixa-se a peça de queimar o açúcar aquecer.

De seguida, polvilha-se o leite creme com açúcar e queima-se, levemente, o açúcar, com cuidado, para não causar queimaduras,  com a peça apropriada.

No caso de não gostar de açúcar queimado, pode sempre polvilhar com canela.

Também pode aproveitar as claras, juntando, para cada uma, uma colher de sopa de açúcar, umas gotas de limão e bater em castelo.

Cobrir o leite creme (com ou sem açúcar queimado/com ou sem canela) com estas claras e levar a alourar ao forno.

 

 

 

(Tina)

 

 

 

música:Christina Aguilera - Hurt

 

 http://www.youtube.com/watch?v=IHagPodxu5g

BLUMEN
sinto-me: Blume
publicado por Tina às 21:20

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Novembro de 2009

arroz de legumes

 

 receita para cerca de 6 a 8 pessoas

 

 

 

1 chávena e meia de arroz carolino 

3 chávenas de água quente

sal q.b.

azeite q. b.

1 cebola grande picada

2 dentes de alho picados

1 chávena de chá de ervilhas

1 chávena de chá de feijão branco

1 chávena de chá de couve repolho cortada à Juliana

1 cenoura cortada em quadradinhos

1 chávena de chá de milho cozido

1 alho francês cortado em rodelas fininhas

 

 

 

 

Cobrimos o fundo dum tacho com azeite e juntamos a cebola, alhos picados e alho Francês às rodelinhas.

Levamos ao lume a aquecer um pouco o azeite até a cebola amaciar, não deixando que esta e alhos se queimem.

 

 

De seguida, acrescentamos o arroz, a cenoura, as couves, o feijão, as ervilhas, o milho e vamos mexendo sempre até este ficar frito, com uma cor um pouco torradinha, não queimada.

 

 

 

Quando cozido, acrescentamos de uma só vez, a água quente. Mexemos com colher, rectificamos os temperos e reduzimos o lume para o mínimo.

Tapamos o tacho e não voltamos a mexer o arroz.

 

 

 

Está pronto quando desaparecer toda  a água.

Nessa altura, retiramos do lume e reservamos em lugar quente.

 

 

 

Está pronto a ser servido.

Se quisermos um arroz mais durinho, podemos escolher o arroz estufado em vez do carolino.

 

(Tina)

 

 

 

música:Amy MacDonald - Dancing in the Dark (Bruce Springsteen) Live@Pinkpop 2009

http://www.youtube.com/watch?v=tS_fK5YiRNM

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
tags: ,
publicado por Tina às 14:49

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

grelos salteados com ovos

 

 

apresentação final

 

Habitualmente, costumo acompanhar carne assada com estes grelos salteados e, todos, cá em casa, apreciam.....

"Pena um molho de grelos ser tão pouco" -  dizem eles!.....

De facto, ao cozermos um bom punhado de grelos, eles diminuem de volume, mas salteados, como aqui apresento, creio que são o suficiente para uma refeição de cerca de 6 pessoas ( se não comerem exageradamente).

 

 

1 molho grande de grelos

sal  q. b.

umas gotas de azeite

água q. b.

6 ovos inteiros

1 chávena de café de azeite mal cheia

3 dentes de alho picados

pimenta q. b.

 

 

 

 

Começamos por escolher os grelos e lavamo-los bem, em água corrente.

Normalmente, deixo em água cerca de 10 minutos com umas gotas de vinagre, tal  como faço com a alface, para matar qualquer bichinho e impurezas.

Muito embora, os grelos sejam cozidos, também tenho este hábito.

 

 

 

Depois de bem lavados, introduzimos os grelos num tacho com água a ferver, onde já acrescentámos o sal e as gotas de azeite.

Deixamos cozer durante alguns minutos, sempre com o tacho destapado para os grelos não ficarem amarelos e se quisermos, juntamos à água um pouquinho de bicarbonato de sódio, a chamada soda de cozinha (apenas a pontinha duma faca).l

Quando cozidos, retiramos do lume e escorremos de água num coador grande.

 

 

 

Temos uma frigideira com azeite, onde foram picados 3 dentes de alho.

Levamos ao lume a aquecer ligeiramente, sem queimar os alhos.

Logo de seguida, juntamos os grelos e vamos mexendo até ficarem bem incorporados no azeite e alhos.

 

 

 

Juntamos, de imediato, os ovos inteiros batidos, onde se acrescentou um pouco de sal.

Mexemos bem, como quem mexe ovos mexidos, até estes secarem por completo.

 

 

Logo que estejam cozidos, rectificamos os temperos, de sal e pimenta.

Servimos estes grelos, numa travessa como acompanhamento de, por exemplo,  carne assada,  peixe assado,  bifes grelhados, enfim, o que a nossa imaginação entender, por bem.

 

 

Também pode ser servido como prato principal, no caso de se tratar de alguém que seja vegetariana.

 

 

Parece complicada a preparação deste prato, mas não é, de todo!

 

 

 

(Tina)

 

música: João Pedro Pais - A Palma e a Mão

 

http://www.youtube.com/watch?v=Gd576rYI2PY

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
publicado por Tina às 14:40

link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Terça-feira, 3 de Novembro de 2009

compota de ameixa, nectarina ou pêssego

 

 

 

1 kg de ameixa, nectarina ou pêssego  já limpos de peles e caroço

1 kg de açúcar amarelo ou 750g de açúcar branco

2 cravinhos da Índia

2 paus de canela

1 casca de limão

1 fava de baunilha

 

 

cesto de nectarinas do meu jardim 

 

 

 

 

Lava-se primeiro o fruto, de seguida descasca-se, retira-se o caroço e pesa-se.

Leva-se ao lume num tacho a fruta cortada aos gomos pequenos, o açúcar, a canela, o cravinho, a fava de baunilha e a casca de limão.

 

 

 

O lume deve ser moderado. Vai cozendo e, de quando em quando, mexe-se .

Quando estiver no ponto de compota (para se verificar se está nesse ponto, retira-se um pouco para um prato e, ao passar uma faca pelo meio, se fizer "estrada", isto é, se a compota ficar separada, já está cozinhada), retira-se do lume e verte-se para frascos próprios, devidamente esterilizados e que se fecham em vácuo.

Polvilha-se, antes de tapar, com um pouco de açúcar, para proteger de bolores.

 

 

 

Se pretender que a aparência desta compota seja a de uma geleia, pode sempre triturar, no fim da confecção, com a varinha mágica.

Uma das compotas aqui apresentada foi feita dessa forma.

Outra foi confeccionada com açúcar branco e outra, ainda,  com açúcar amarelo.

Apresento imagens de compota de ameixa, de nectarina e de pêssego.

 

 

 

 

Servir com tostas de pão ou bolachinhas, acompanhado de queijo.

Também pode rechear ou cobrir bolos, torta, ou como acompanhamento de um sem número de pratos.

 

 

 

 

 

 

(Tina) 

 

 

música: Nina Simone - I put a spell on you

 

http://www.youtube.com/watch?v=klIcu7r46Ig 

 

 

BLUMEN
sinto-me: Blume
publicado por Tina às 23:52

link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

cuco

arquivos

Janeiro 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Julho 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Abril 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Maio 2013

Janeiro 2013

Outubro 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

tags

todas as tags

links

deliciem-se...

019[1] 008 001 (2) 158 mflortavares mflortavares Todas as fotografias deste Blog têm direitos reservados. No caso de pretender utilizar alguma, recordo que deverá contactar-me previamente e solicitar autorização para tal.

favorito

Ponto Final

Caminhar entre flores

The questions

Mulher

Ciclos

Sentimentos reencontrados

sonhos ... reminiscência...

sonhando...!

amor emprestado....

Os Malinos

posts recentes

fogaça

BRIOCHES e CROISSANTS

húngaros

húngaros

scones

QUEIJADA EM BOLO DE CHUCH...

bolo de mousse de chocola...

compota de cereja

Compota de ameixa

Bolo de maçã, canela e no...

SCONES

tarte de chuchu

creme de tapioca

compota de dióspiro ( caq...

OUTONO - Época das cas...

contador

Alex Tina Tavares | Cria o teu cartão de visita
Tina Tavares

Cria o teu cartão de visita

subscrever feeds

blogs SAPO
minha rádio cotonete:

tradutor

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
Widget by Dicas Blogger
Edit this page (if you have permission) | Google Docs -- Web word processing, presentations and spreadsheets.