Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

 

 

 

 

Já apresentei aqui, em tempos um doce de dióspiro, mas hoje preparei uma compota um pouco diferente, na textura, no palador e forma de confecionar.

Com um pouco da minha imaginação, mas ficou ótima... já provei e dei a provar cá em casa e aprovaram/gostaram!
Como sempre, vou partilhar e mostrar algumas imagens, para adoçar o apetite...

 

 

 

 

Como sabem, o dióspiro é um fruto que é muito doce, por conseguinte, não necessita de muito açúcar na preparação da compota.

 

 

 

1 kg de polpa de dióspiro ( caqui, no Brasil)

600 g de açúcar

casca de 1 laranja ralada

1 colher de sopa de vinho de Favaios (ou então vinho do Porto)

1 pau de canela

casca de limão

2 cravinhos

 

 

 

 

 

Lavam-se os dióspiros, retira-se o miolo, pesa-se e junta-se ao açúcar.

Acrescentam-se todos os restantes ingredientes, em frio, e envolve-se tudo num tacho, muito bem misturado.

 

      

 

 

Leva-se ao lume moderado e, de quando em quando, vai-se mexendo com a colher.

Está pronto quando ganhar o ponto de compota.

Para se verificar esse ponto, basta colocar um pouco num prato, deixar arrefecer e se abrir estrada, já está confecionada a compota.

 

 

      

 

 

Guardam-se em frasquinhos próprios para este efeito.

Serve-se com bolachas ou qualquer espécie de queijo, nozes ou amêndoas.

 

 

 

BLUMEN

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlota Lima a 06.10.2014 às 16:28

Boa tarde! Encontram-se tantas receitas de compota de dióspiro que se torna difícil de escolher. Como o dióspiro é um fruto muito amargo é preciso ter cuidado na confecção da compota. Decidi experimentar a sua receita e pela segunda vez que experimento esta compota com duas receitas diferentes, tive de colocar tudo no lixo pois a compota tinha um travo tão amargo que não se conseguia comer. Algum ingrediente secreto que esteja a ocultar?
Imagem de perfil

De Tina a 11.10.2014 às 12:24

Olá, Carlota!
Antes de mais, agradeço a sua visita.
De facto, o único segredo é confecionar a compota com o diospiro bem maduro... Doutra forma , o doce será mesmo amargo. 
Com ele bem amadurecido isso não acontece, pois a própria polpa já é bastante adocicada.
Faça essa experiência e boa sorte!
Sem imagem de perfil

De Maria a 12.10.2014 às 12:41

A variedade "coroa de rei" não é amarga. São aqueles moles que se teem que comer com colher. Fazem uma compota muito boa.
Imagem de perfil

De Tina a 13.10.2014 às 23:38

Grata, Maria, pela sua intervenção !
De facto, eu quando escolho este fruto conheço os que são mais doces... Os menos ácidos, mas desconhecia, de todo, o nome deles!
Habitualmente colho-os do nosso quintal e esses são deliciosos!

Comentar post