Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 

 

ÉPOCA DAS CASTANHAS E DAS ABÓBORAS

 

Deixo aqui imagens de castanhas e de abóboras...

Imaginem o que podem confecionar com tudo isto!
Eu vou imaginando e partilhando aqui!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BLUMEN

Autoria e outros dados (tags, etc)


bolo de abóbora

por Tina, em 27.09.10

 

Pois é, "eu nem vos digo, nem vos conto"...!

Com tanta abóbora que me deram, tive que inventar receitas, bem, não será tanto assim... porém, tive que alterar algumas delas, experimentar...!

Tive que congelar alguma para a sopa de abóbora, com outra fiz o tal doce de abóbora com cenoura que trouxe aqui há dias, tive que preparar outra receita de compota de abóbora que fiz no ano passado... enfim, tive que idealizar novas receitas!

Então, ontem, lembrei-me duma receita dum bolo que tinha guardada há algum tempo no meu baú de receitas, mas que levava noz moída (cerca de 200g).

E "qué da noz"?

Ora, como não tinha, vá de idealizar algo diferente...!

 Lembrei-me dos bolinhos de Natal, os tais bilharacos (feitos com abóbora menina, bolinhos confeccionados no nosso norte de Portugal), com aquele cheirinho a canela, vinho do Porto e raspa de limão...

Estão a sentir o aroma da mistura?

Hummmmmmmmmmmm!

 

Pois.... então em vez da noz, misturei vinho do Porto, raspa de limão e canela...

Claro... são trocas tão diferentes, umas mais líquidas que outras...  dirão vocês! Mas , têm toda a razão!

Porém, teimosa como sou... fiz a experiência e resultou numa massa fofinha, com um sabor e consistência diferentes, mas... BOA! DIFERENTE, sem dúvida da receita original!

Vá lá partilho a receita e "já para cozinha" a "galope"!

Não escorreguem como eu...! Cuidado com as quedas, valeu?

Ahhhhh...

  E ouçam uma música cheia de movimento e de alegria enquanto preparam a receita e vão dançando também!

Escutem esta música, bem portuguesa... :-) um pouco de alegria, vá lá! "Tristezas não pagam dívidas", lá diz o ditado!!

Dirão que é PIMBA, mas é nossa e é actual...!

Pois é... pode ser tudo o que quiserem, mas acreditem que nas festas, romarias e feiras, cá no NORTE, ela deixa todos com "as beiças risonhas"!

E temos que esquecer os "rombos" que nosso país tem sofrido ultimamente!

 

Não acreditam que vai alegrar-vos? Então, ouçam! Tentem dançar e cantar, em coro, também!

 

http://www.youtube.com/watch?v=VXjbt5KLvrw

 

 

 Receita do bolo de abóbora

 

500g de abóbora menina ( pesada sem casca e crua)

220 g de açúcar

350 g de farinha

4 ovos inteiros

1/2 cálice de vinho do Porto

3 colheres de chá de canela

2 colheres de sobremesa de fermento em pó

2 dl de óleo

1 pitada se sal

 

 

Coze-se a abóbora em água e quando cozida escorre-se bem da água, o que poderá fazer dentro dum saco de pano. Entretanto reserva-se.

 

Num recipiente junta-se o açúcar com os ovos inteiros e batem-se até obter uma boa gemada.

De seguida, acrescenta-se o óleo, a abóbora e continua-se a bater com a batedeira eléctrica, se possível.

Depois, junta-se a canela, a farinha e o fermento, o vinho do Porto, o sal e continua a bater-se bem.

Leva-se ao forno em forma untada de manteiga e polvilhada de farinha.

O forno deverá estar aquecido a cerca de 180º.

Quando cozido, retira-se.

Para se verificar a cozedura, pode introduzir um palito e se a massa estiver ainda a pegar o mesmo,  necessitará de mais cozedura, caso contrário, já se encontrará pronto .

Desenforma-se quando frio.

 

Bolo muito gostoso para os dias frios que se avizinham, acompanhado duma compota, dum queijo fresco e não só... e dum chazinho quentinho!

Bem, este bolo, depois de pronto fica com um aspecto diferente do de noz, pois a massa é diferente... o de noz é mais seco e

 

E que tal, querem uma fatia "gorda" ou uma magrinha"?

 

 

Dançaram?... E então, não é alegre a música? :-)

 

 

 

(Tina)

 

 

BLUMEN

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

1 kg de abóbora menina

2 cenouras médias cortadas em Juliana

1 kg de açúcar

6 nozes laminadas

12 amêndoas sem pele laminadas

2 paus de canela

1 fava de baunilha

1 casca de limão

2 cravinhos

 

 

 

 

Leva-se a lume brando num tacho, tudo bem envolvido e misturado, a abóbora, a cenoura, o açúcar, a casca de limão, o fava de baunilha, os paus de canela e os cravinhos.

Deixa-se cozinhar durante algum tempo, mexendo com colher, de quando em quando.

Logo que esteja quase em ponto de compota, acrescentam-se as nozes e as amêndoas laminadas e deixa-se cozinhar mais um pouco.

Deverá ter um pouco de calda à mistura, por isso não se deverá deixar secar por completo.

 

Depois de frio, pode retirar-se a casca de limão e os paus de canela e a fava de baunilha. Habitualmente só deixo o cravinho, no entanto, se pretenderem poderão deixar incorporado a canela.

 

Enchem-se frascos apropriados, cuja tampa feche hermeticamente.

 

 

Óptima compota, sugerida por uma amiga que provou em casa de alguém, cuja receita não quiseram divulgar.

Segundo ela me indicou, eram estes os ingredientes que conseguiu saborear, creio!

Espero, minha amiga, Verdesperança que, depois de a experimentares, possas dizer algo...

Gostaria, pois, de saber se é parecida com a outra!

Para se verificar o ponto de compota, deve-se retirar um pouco da mesma, colocar num prato e com a ajuda duma faca, tentar abrir "estrada" . Se abrir, estará pronta! 

 

 

 

 

Mesmo não sendo a que provaste, acredito que vais gostar muito desta, pois é muito boa!

 

 Embora esteja adoentada, postei esta receita que já tinha iniciado há dias, bem como outra que ainda vou publicar daqui a dias.

 

(Tina)

 

BLUMEN

Autoria e outros dados (tags, etc)


bilharacos

por Tina, em 16.11.09

 

 

 

bilharacos ou fofos de abóbora-menina

(na Beira Litoral são conhecidos por bilharacos)

 

 

 

 

 

 

 

Uma receita, que habitualmente confecciono no Natal, feita com abóbora  menina e, creio ser oriunda da  Beira Litoral, pois já conversei com várias pessoas doutras regiões que a desconhecem.

 

Os bilharacos são uma espécie de sonhos de cabaça, feitos com a abóbora-menina.

 

 

4 kg de abóbora menina

 açúcar a gosto

6 colheres de sopa rasas de farinha maisena

1 pitada de sal

1 cálice de vinho do Porto

raspa  e sumo de 1 laranja grande

8 ovos inteiros

1 colher de sobremesa de canela em pó

1 casca de limão

2 paus de canela

1 fava de baunilha

1 colher de chá de fermento em pó

frutos secos se gostar (uvas passas, nozes, pinhões) q. b.

 

De véspera, coze-se a abóbora, descascada , limpa e cortada aos cubos,  numa panela com água, com uma pitada de sal, a casca de limão, os paus de canela e a fava de baunilha.

Quando cozida, retira-se do lume e  deixa-se escorrer num saco de pano.

Dia seguinte, espreme-se bem, até retirar toda ou quase toda a água.

Retira-se a canela, a baunilha e a casca de limão.

Obtém-se um polme de abóbora que se mete dentro duma tigela grande, onde se vai trabalhar a massa.

Juntam-se as gemas batidas, o açúcar ( a gosto, por conseguinte, vai-se provando a massa e acrescentando a quantidade pretendida), a maisena, o vinho do Porto, a canela em pó, o sumo e raspa da laranja, o fermento e mistura-se tudo muito bem, com colher.

Entretanto, já temos as claras batidas em castelo, as quais envolvemos à massa, com colher.

Há quem misture à massa os ovos inteiros, no entanto, eu prefiro juntar, no fim, as claras em castelo.

Prova-se a massa e, se acharmos que ela necessita de mais um pouco de canela, de açúcar, ou vinho do Porto, poderemos acrescentar, um pouco mais....depende dos gostos.

Se acharmos que necessita de mais consistência, também poderemos acrescentar um pouco mais de maisena.

Ter em atenção, que estes bolinhos vão levar no final açúcar e canela a envolvê-los, o que os tornará mais doces.

No caso de querermos os sonhos com  frutos secos, é agora a altura de os incluirmos na massa.

Por fim, com a ajuda de colher, obteremos bolinhas que são fritas em óleo bem quente.

Devem ser escorridas devidamente, por vários vezes, em papel absorvente, para retirarmos uma grande parte da gordura.

Finalmente, passam-se por açúcar e canela (misturados, num recipiente)  e, logo de seguida,  colocados num prato ou travessa  para ir à mesa de Natal.

 

 

 

 Deixo aqui uma imagem dum exemplar da abóbora que utilizei na confecção destes bilharacos

 

 

 

 

 

 

(Tina) 

 

 

 

 música: So This Is Christmas by John Lennon

 http://www.youtube.com/watch?v=yce0vnw7Oy0

 

 

 

 

BLUMEN

Autoria e outros dados (tags, etc)


Compota de abóbora

por Tina, em 04.06.09

 

 

1 kg de abóbora

1 kg de açúcar

1 pau de canela

1 casca de limão

1 cravinho ( se gostar)

(Se gostar, a quantidade pretendida de nozes, amêndoas ou pinhões)

 

Corta-se a abóbora, retira-se a casca, corta-se de novo aos bocados pequenos e lavam-se.

Pesam-se esses bocados.

Para cada quilo de abóbora junta-se o mesmo peso em açúcar.

Envolve-se tudo, misturando, com colher.

Leva-se ao lume, com o pau de canela e casca de limão a cozer, em lume brando.

Quando estiver no ponto, com uma cor ligeiramente douradinha, e com consistência de compota, junta-se 1 cravinho (no caso de gostar) e, se pretender, também, poderá juntar um pouco de  amêndoas cortadas aos bocadinhos, pinhões ou nozes.

Envolve-se tudo de novo.

Guarda-se em frascos e deixa-se arrefecer.

Quando frio, cobre-se a parte de cima da compota com um pouco de açúcar  e tapa-se com tampa.

Óptimo, acompanhado com queijo fresco, requeijão, queijo flamengo,  tostinhas, ou bolacha......

 

  

 

(Tina)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BLUMEN

Autoria e outros dados (tags, etc)