Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 

 

 

 

Já apresentei aqui, em tempos um doce de dióspiro, mas hoje preparei uma compota um pouco diferente, na textura, no palador e forma de confecionar.

Com um pouco da minha imaginação, mas ficou ótima... já provei e dei a provar cá em casa e aprovaram/gostaram!
Como sempre, vou partilhar e mostrar algumas imagens, para adoçar o apetite...

 

 

 

 

Como sabem, o dióspiro é um fruto que é muito doce, por conseguinte, não necessita de muito açúcar na preparação da compota.

 

 

 

1 kg de polpa de dióspiro ( caqui, no Brasil)

600 g de açúcar

casca de 1 laranja ralada

1 colher de sopa de vinho de Favaios (ou então vinho do Porto)

1 pau de canela

casca de limão

2 cravinhos

 

 

 

 

 

Lavam-se os dióspiros, retira-se o miolo, pesa-se e junta-se ao açúcar.

Acrescentam-se todos os restantes ingredientes, em frio, e envolve-se tudo num tacho, muito bem misturado.

 

      

 

 

Leva-se ao lume moderado e, de quando em quando, vai-se mexendo com a colher.

Está pronto quando ganhar o ponto de compota.

Para se verificar esse ponto, basta colocar um pouco num prato, deixar arrefecer e se abrir estrada, já está confecionada a compota.

 

 

      

 

 

Guardam-se em frasquinhos próprios para este efeito.

Serve-se com bolachas ou qualquer espécie de queijo, nozes ou amêndoas.

 

 

 

BLUMEN

Autoria e outros dados (tags, etc)


doce de dióspiro

por Tina, em 31.10.10

 

 

Esta semana, fui ao quintal de meus pais, com o intuito de comer uns dióspiros, um fruto que aprecio muito...e se o guardarmos no frigorífico, comê-lo, fresquinho, acreditam que é muito melhor que um sorvete!

 

Eram tantos que me lembrei de fazer um experiência... preparar uma espécie de geleia (doce) de dióspiro...

E lá pus mãos à obra... !

Hoje, um dia com muita chuva e muito vento,  só apetecia ficar dentro de casa, olhar as rajadas de vento, as árvores a esvoaçar pelos ares, sentir os pingos de chuva a bater nas vidraças de casa, sentar-me num sofá a ler um bom livro, ouvir uma boa música...sonhar...sonhar contigo, meu amor...sentir que dançávamos ao som de uma boa melodia romântica, ou então confeccionar uns petiscos...

 

E cá está uma espécie de compota de dióspiro... um pouco mais cremoso, mas gostoso, de "lamber os beiços"!

 

 

Para 1 kg de polpa de dióspiro ( caqui, no Brasil)

700 g de açúcar

1 fava de baunilha

 

 

(3 colheres de sopa de leite

3 colheres de sobremesa de manteiga

- para preparar doutra forma este doce... isto, porque confeccionei duas compotas diferentes)

 

 

 

Levei ao lume o açúcar (num tacho largo) até obter um caramelo claro.

Juntei a polpa de dióspiro e mexi, envolvendo no açúcar,  juntamente com a fava de baunilha cortada em bocadinhos pequenos.

Levei de novo ao lume, por pouco tempo.

Retirei e servi com bolachinhas ou tostas e queijo da serra, ou outro qualquer.

 

 

O outro doce foi confeccionado de maneira diferente.

Antes de juntar o dióspiro ao caramelo, acrescentei, com cuidado, sempre mexendo, as colheres de leite, 3 colheres de sobremesa de manteiga e a fava de baunilha cortada em bocados pequenos.

Deixei ferver um pouco mais até ganhar de novo o ponto.

Juntei o dióspiro e levei de novo, ao lume até apurar um pouco.

 

Óptimo doce...!

 

 

 

BLUMEN

Autoria e outros dados (tags, etc)